Funk made in Japan

15 05 2008

Três apresentações, poucos fãs de carteirinha, muitos curiosos e simpatia para dar e vender. Assim foi a passagem da funkeira japonesa Tigarah pelo Brasil, mais precisamente por São Paulo, onde ela fez três shows no Sesc Paulista em maio.

Bem pouco conhecida no Brasil, Tigarah é famosa mesmo sem ter lançado um único CD: sua fama vem do MySpace, a rede social que promove músicos mundo afora.

Funk politizado

Nascida Yuko Takabatake, Tigarah era uma simples estudante de Ciências Políticas na renomada Universidade de Keio, em Tóquio, Japão. Certo dia, em uma festa de colegas brasileiros, ela conheceu o funk carioca e se apaixonou pelo ritmo.

Desiludida com a carreira política, decidiu usar aquela música como uma forma de transmitir sua mensagem, de influenciar o mundo. Suas letras falam sobre a sociedade capitalista, o choque cultural, o poder feminino e, é claro, sobre o Brasil.

Aliás, foi em uma viagem ao Rio de Janeiro que a cantora conheceu o DJ Mr. D, que acabaria se tornando seu produtor. O primeiro trabalho, lançado em sua página do MySpace, foi além das fronteiras nipo-brasileiras: hoje, Tigarah é bastante conhecida na Suíça (terra natal de Mr. D) e nos Estados Unidos (onde mora, na cidade de Los Angeles).

Tigarah no Brasil

Os três shows em São Paulo fizeram parte do evento Tokyogaqui, do Sesc Paulista, que homenageava o centenário da imigração japonesa no Brasil. Foram apresentações curtas, porém, concorridas: os ingressos foram todos vendidos.

Muita gente, muitos curiosos e poucos fãs. Funk japonês dá certo, mas ainda é novidade, sem público cativo. O show do dia 3 de maio teve para a abertura e para o bis final, a música mais nova “Color Culture Money Beauty” que está no vídeo aí em cima.

No meio, hits mais conhecidos com “Roppongi-dori””, “Girl Fight” e “Japanese Queen” e canções novas, como “Super Girl”. (Repararam na blusa verde-amarela?)

No fim da apresentação, Tigarah deu autógrafos, distribuiu pins e tirou fotos com o público. Muito simpática e conversando num inglês perfeito.

Se quiser ouvir as músicas e ver vídeos de Tigarah, visite sua página no MySpace e seu site oficial.

Por Nádia Kaku

Anúncios

Ações

Informação

3 responses

1 06 2008
Isabele

Muito boa a iniciativa de apoiar e ajudar a divulgar a arte independente!!!!!

9 06 2008
Aline

Nádia,

esse post me fez lembrar dos rappers vindos do Oriente Médio, acho que tem vídeos desses caras no youtube. Não lembro o nome…. Você já ouviu falar?

12 06 2008
nadiakaku

Nossa, Aline, acho que não. É tão inusitado quanto funk japonês, vou procurar no youtube ^_^v!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: